o que achas do nosso blog?

segunda-feira, 19 de Abril de 2010

Tipos de migrações


Trabalho elaborado por:
Cátia Pereira nº2 8º.A
Disciplina: Geografia
Prof. Rui Silva


Os movimentos da população não têm todos as mesmas características, pelo que podemos considerar vários tipos de migrações em função de diferentes critérios.


Migrações Definitivas – quando os migrantes pensam fixar-se definitivamente nas áreas de destino, ainda que possam regressar à origem passados muitos anos.


Migrações Temporárias – quando os migrantes apenas permanecem algum tempo no local de destino, regressando depois às áreas de partida. Tal sucede, por exemplo, com os muitos milhões de pessoas que anualmente procuram áreas de lazer para passar as suas férias, dando origem às chamadas migrações turísticas.


Quando as migrações temporárias se efectuam apenas em determinadas épocas do ano, ou seja, quando têm uma certa periodicidade no tempo designam-se por migrações sazonais.


Migrações Internas – As que se realizam de uma área para outra dentro do mesmo país. Destas a mais relevante é, sem dúvida, o êxodo rural, pese embora o êxodo urbano, comece agora a ganhar algum dignificado nos países de maior desenvolvimento, devido à saturação e perda de qualidade de vida nas cidades.


Causas de Migrações
Os motivos que levam os migrantes a deslocarem-se podem ser de ordem natural, económica, política, religiosa e etnia.

Naturais – a ocorrência de catástrofes naturais como sismos, vulcões, inundações ou secas prolongadas podem ser um factor de abandono de determinadas áreas provocando movimentos migratórios. São disso exemplo a saída de muitos açorianos para os EUA e Canadá, nos anos posteriores à erupção dos Chapelinhos em 1957, ou a deslocação de muitos milhões de africanos e sul-americanos.

Económicas - os maiores contingentes migratórios devem-se essencialmente a razões de ordem económica. A forte pressão demográfica que se faz sentir particularmente na áreas de menor desenvolvimento conduz a taxas de desemprego elevadas e trabalhos mal remunerados.

Políticas - a inexistência de liberdade e a repressão de alguns regimes políticos podem provocar a migração de pessoas para as áreas onde a democracia e as liberdades fundamentai sejam respeitadas.

Religiosas - há áreas onde a perseguição religiosa é uma realidade, provocando grandes movimentos migratórios.


Étnicas - as rivalidades étnicas são outras das causas do movimento de populações pois são frequentemente expulsas dos locais onde habitam.


Tipos de migrações quanto á duração
Definitivas- quando os indivíduos decidem ficar definitivamente no local para onde migraram.
Temporária- quando a migração é só durante um determinado período de tempo.
Sazonais- quando é durante um determinado período do ano (apanha de frutos, estâncias de Inverno.)
Semanais- quando ocorrem no início e no fim duma semana (estudantes universitários, militares...)
Diárias- quando são por exemplo entre a residência e o local de trabalho.
Tipos de migração quanto á forma
Voluntárias: quando a decisão de migrar é do indivíduo.
Forçadas- quando o indivíduo é obrigado a migrar por várias razões mesmo que não o queira fazer.
Legais- quando o país de acolhimento dá autorização á migração.

Ilegais- quando a migração é feita sem a autorização do país de acolhimento.
Fluxos migratórios
As maiores comunidades imigrantes legais em Portugal são os brasileiros, ucranianos, cabo-verdianos e angolanos. No entanto, todas estas comunidades foram as maiores em diferentes anos, que foi sendo rapidamente suplantada por outras provenientes de ondas migratórias mais recentes. Este grande fluxo migratório muito se deveu à abertura das fronteiras da União Europeia por parte da Alemanha, em 1999. No entanto, devido à escassez de empregos indiferenciados nesse país fez com que estes migrassem para sul, para a Península Ibérica, onde existiam grandes necessidades de mão-de-obra para a construção civil e agricultura nos dois países ibéricos.

3 comentários:

  1. Obrigada! Foi muito util no meu trabalho de Geografia.

    ResponderEliminar
  2. eu sou bueda bom, e sozinho sei mais que todos os artigos do blog. odiei

    ResponderEliminar